Não tem nada mais frustrante que acessar um site após buscar uma informação ou serviço e se deparar com um carregamento lento. Normalmente não esperamos mais que alguns segundos e já partimos para o próximo resultado da página de busca do Google.

Agora imagine que você é o administrador desse site e em quantas visitas e possíveis clientes você pode estar perdendo devido à lentidão da sua página?! A médio e longo prazo, isso pode se tornar um grande problema e trazer prejuízo ao seu projeto.

Ao escrever este artigo, queremos que você saiba os principais motivos que podem deixar o seu site lento e como solucionar esses problemas. Após seguir as dicas que publicaremos aqui, pode ter certeza que a performance da sua página será melhor, impactando diretamente nos acessos.

Lembre-se que nem todos os tópicos apontados aqui podem estar impactando diretamente no seu site. Aqui, via de regra, teremos os principais fatores. É sempre bom conferir se algum deles está ajustado ao seu site ou se o problema pode ser devido a algum outro fator.

Preparado para fazer seu site voar?

1. Anúncios reduzem a velocidade do seu site

Sabemos que ganhar um dinheirinho a mais com as redes de anúncio é uma alternativa extremamente viável para quem está investindo em um blog ou site de conteúdo. Mas se você quer melhorar o desempenho do seu site, saiba que os anúncios podem estar influenciando diretamente no tempo de carregamento da sua página.

O motivo é a quantidade de scripts que são carregados ao exibir um banner simples, permitindo que os anunciantes consigam medir o desempenho de seus anúncios.

Se você quer deixar o site voando, será preciso reavaliar a opção de manter anúncios em suas páginas ou desativá-los por um tempo para realizar alguns testes.

2. Pixels e scripts de rastreamento são um peso a mais

Esse é um caso complicado, pois como administrador de sites, queremos sempre acompanhar as estatísticas de acesso através do Google Analytics ou pelo Facebook Insights.

Normalmente, esses pixels e scripts são inseridos no cabeçalho ou no rodapé dos sites, áreas em comum que costumam carregar em todas as páginas. Essa é a melhor forma de conseguir acompanhar todos os passos dos seus visitantes e as interações deles dentro das suas páginas.

Mas esses scripts impactam diretamente no tempo de carregamento do seu site, uma vez que são carregados a partir de servidores externos.

Quando seu site precisa fazer uma requisição externa, ele se entrega a outros fatores que estão fora do seu controle. Dessa forma, não existe outra maneira de otimizar esse carregamento mantendo a mesma eficiência de carregamento ou precisão das métricas que você deseja.

É realmente a “escolha de Sofia”: se quisermos medir os dados do nosso site, precisamos abrir mão desses milisegundos preciosos que serão dedicados ao carregamento desses scripts.

3. Grande nem sempre é bom: otimize suas imagens

Em um mundo onde os displays são cada vez maiores, com suas telas em full-hd, 4k, 5k e retina display, é natural que os sites trabalhem com imagens de grandes dimensões para deixar o visual ainda mais incrível e atrativo para seus visitantes.

Porém esse visual tem um preço: o tamanho das imagens pode afetar o carregamento das páginas, deixando seu site mais lento. Isso é muito comum em sites que trabalham com telas full screen ou um grande número de galerias.

É inegável o impacto que uma bela imagem de tela cheia causa ao acessar qualquer site. Já prende a nossa atenção no mesmo segundo. Entretanto, sabemos que essa beleza tem um custo em termos de velocidade.

Mas não se preocupe. Você ainda pode manter suas belas imagens em seu site sem abrir mão da velocidade com uma dica muito simples e eficiente.

A solução é fácil: otimize suas imagens.

Utilize sites e plugins que deixam essas imagens mais leves e fáceis de carregar. Em muitos casos, elas mantêm grande parte da sua qualidade, essencial para gerar o impacto visual esperado em seus visitantes.

Em sites WordPress, existem algumas opções que podem ajudá-lo nessa tarefa de otimizar e redimensionar suas imagens.

Aqui na WOWF os nossos clientes já contam com um eficiente plugin que faz todo esse trabalho de otimização. Dependendo do plano escolhido, o próprio servidor faz a otimização!

ilustração de site carregando

4. Cuidado com o Ajax (e não estamos falando do time holandês)

Apesar da piada sem graça acima, o AJAX, ou carregamento assíncrono de partes do site, pode ser um grande vilão na hora de otimizar a velocidade das suas páginas.

Se você mantém um blog, saiba que esse é um dos grandes vilões responsáveis pela sua lentidão. Em alguns casos, sabemos que é difícil não utilizar AJAX, uma vez que dependemos de algumas informações que são geradas de forma dinâmica.

Se você tem um blog WordPress, Evite AJAX a qualquer custo. Somente em casos extremos, que não tenha outra opção, faça uso dessa biblioteca, mas sempre pensando em como otimizar os recursos do seu servidor.

Sendo assim, evite aqueles recursos visuais e nada práticos como rolagem infinita, busca com AJAX ou qualquer outro “penduricalho” que não seja essencial ou possa ser feito de outra maneira em seu site.

5. A localização do seu servidor também é importante

Em qualquer projeto, antes de colocá-lo no ar, fazemos um estudo da nossa “persona” ou, em termos mais diretos, cliente ideal. Se o nosso público está majoritariamente no Brasil, não faz nenhum sentido optarmos por uma hospedagem com datacenter na Nova Zelândia.

O tempo de resposta entre o navegador do usuário e o seu servidor serão mais altos sem nenhuma necessidade e isso implicará diretamente na velocidade de carregamento do seu site.

Sendo assim, a geografia também é um fator importante que pode deixar seu site mais lento.

6. Capriche no Cache – ele é a sua melhor arma contra a lentidão

Ao optar por diminuir o tempo de carregamento das suas páginas, você vai querer o uso eficiente do cache como aliado.

Via de regra, ao acessar uma página sem cache, em especial no WordPress, o servidor vai retornar um arquivo dinâmico, que fará buscas em tempo real em seu servidor, causando impacto direto na sua velocidade.

O que o cache faz é criar uma página estática, sem requisições em tempo real, muito mais leve e rápida na hora de carregar.

Mas como em várias situações que enfrentamos em nossa vida, cada caso é um caso. Sites com um grande volume de atualizações e de páginas podem não ser beneficiados por essa escolha.

É preciso avaliar com muito cuidado qual a melhor opção de cache de acordo com o seu projeto, para colher os melhores resultados possíveis.

Recapitulando

Se você quer um site rápido, precisará fazer alguns sacrifícios. Claro que tudo depende dos objetivos do seu projeto e do que é ou não essencial para ele. Você é a melhor pessoa para avaliar.

Algumas dicas aqui podem se aplicar a você e outras não fazerem sentido. Cada caso é um caso. Mas de modo geral, esses são os principais motivos que deixam seu site lento.

Como prometido lá em cima, se você seguir algumas dessas dicas, seu site estará voando em pouco tempo.

Caso você queira se aprofundar ainda mais em assuntos técnicos e dicas preciosas, confira esse artigo da PortoFácil: 8 verdades inconvenientes sobre velocidade de sites.

Publicado em: Hospedagem | 0 comentários

Leia também:

Deixe seu comentário!